Erro de interpretação

Chamam-me de escritor, mas não sou, escrevo livros, é diferente, escritor é aquele que produz literatura e eu bem sei, não sou capaz disso.

Chamam-me de pesquisador, mas não sou, pois não produzo conhecimento, apenas reproduzo, por isso não sou um cientista ou autoridade em qualquer tema que for.

Chamam-me espírita, mas não sou, pois apesar de desejar ardentemente tal título, nem li todas as obras básicas com a devida atenção, tampouco tenho uma atitude diante da vida que me autorize tal deferência.

Chamam-me professor, mas não sei se sou, depende do que utilizemos como definição, pois não ensino, transmito informações, ficando a cabo do aluno construir o conhecimento.

Chamam-me médico, mas se este é o nome que se dá a quem cura, não sou médico, pois todo o meu esforço e toda a técnica que aprendi uso para tentar auxiliar, e rogo a Deus que esteja fazendo isso nem que seja de vez em quando.

Sou então uma grande fraude? Parece que sim…

Mas porque não me sinto uma fraude?

Quando faço tal pergunta a mim mesmo, vem a resposta quase que instantânea:

– É porque apesar de me atribuírem tais títulos, sei quem sou e não pretendo fingir nada diferente disso.

Faço com vontade e dedicação tudo aquilo que me seja possível, consciente de que a qualidade será limitada, mas o desejo de servir não.

Sinto-me, portanto, feliz mesmo sabendo que a angústia e a ansiedade, ou mesmo o desânimo e a depressão vem me visitar por vezes.

Trabalho dentro dos meus estreitos limites, pedindo perdão por minha incompetência, mas não por minha impertinência.

Que o mestre Jesus continue jogando sua luz sobre este cego que tenta enxergar, este aleijado que tenta andar, este surdo que tenta ouvir, este ignorante que quer aprender, pois só consigo ver na insistência, alguma possibilidade de êxito, de evolução, de aperfeiçoamento.

Pois se sou um escritor que não sabe escrever, um cientista que não gera saber, um espírita que não sabe perdoar, um professor que não consegue ensinar e um médico que não pode curar, sou também um espírito que não quer estagnar, sou alguém disposto a servir e fico muitíssimo grato quando recebo esta oportunidade.

E-mail: iandolijr@uol.com.br

Categorias

Posts Relacionados

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *