Transtorno de Deficit de Sentido da Vida II

Viver apenas buscando o sucesso financeiro ou intelectual, sem horizontes espirituais efetivos para o depois da morte parece ser o principal problema que leva o ser humano a sutilmente apresentar os sintomas do transtorno. Instala-se uma certa neurose de desempenho, na qual o individuo se vê na obrigação de corresponder a exigências culturais que não o levam a resolver o enigma da vida. Viver passa a ser uma obrigação pesada e difícil, pois não consegue atender às exigências que lhe são feitas e que brotam de dentro de si mesmo. É comum as pessoas serem acometidas de outros transtornos associados, tais como: Depressão, Síndrome de Pânico, Transtornos de Ansiedade e Transtornos Obsessivos. Ocorre em ambos os sexos, inicia-se na fase adulta jovem, a partir dos 21 anos, é mais comum na meia-idade e nas classe sociais A, B e C. Apresenta-se em quatro tipos: a) com estagnação funcional; b) com retraimento social; c) com sintomas orgânicos de baixa imunidade; e, d) com alto nível de ansiedade. O transtorno é sutil, de diagnóstico difícil, com buscas frequentes a médicos, com recorrência constante a parceiros e com hábitos e desejos intensos em presentear-se. É comum a pessoa apresentar dificuldade, desde a juventude, em se definir profissionalmente e em consolidar uma relação amorosa. Em alguns casos nota-se dificuldades em submeter-se a provas e testes profissionais.

Categorias

Posts Relacionados

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *